Ilhas do mar

quinta-feira, maio 11, 2006

Pico


As ilhas

Navegámos para Oriente -
A longa costa
Era de um verde espesso e sonolento

Um verde imóvel sob o nenhum vento
Até à branca praia cor de rosas
Tocada pelas águas transparentes

Então surgiram as ilhas luminosas
De um azul tão puro e tão violento
Que excedia o fulgor do firmamento
Navegado por garças milagrosas

E extinguiram-se em nós memória e tempo


Sophia de Mello Breyner


Dedico este post à minha colega Zé Barroso, com um grande abraço.