Ilhas do mar

segunda-feira, abril 24, 2006

Cantiga de Amigo

Há trinta e dois anos, véspera do 25 de Abril, comprava na clandestinidade, em Coimbra, o LP "contra a ideia da violência a violência da ideia" de Luis Cilia, editado em França, onde ele se encontrava no exílio.

Na face A, faixa três, ouve-se pela voz de luis cilia este poema de J.C. Ary dos Santos

Nem um poema nem um verso nem um canto
tudo raso de ausência tudo liso de espanto
e nem Camões Virgílio Shelley Dante
- o meu amigo está longe
e a distância é bastante.
Nem um som nem um grito nem um ai
tudo calado todos sem mãe nem pai
Ah não Camões Virgílio Shelley Dante
- o meu amigo está longe
e a tristeza é bastante.
Nada a não ser este silêncio tenso
que faz do amor sózinho o amor imenso
Calai Camões Virgílio Shelley Dante
- o meu amigo está longe
e a saudade é bastante

5 Comments:

Enviar um comentário

<< Home