Ilhas do mar

quinta-feira, janeiro 19, 2006

Insatisfação

Estende o mar o seu manto de cetim
No corpo das areias conquistadas;
Esbraseia o Sol em rútilo festim
Sobre o coro das ondas revoltadas!

Ensaia o vento em límpido clarim
A louca sinfonia das rajadas,
E a vastidão do mar é um jardim,
Com lendas e quimeras semeadas.

Lateja a terra desgrenhada e quente,
Mostrando aos Céus o corpo feiticeiro
Num lúbrico impudor irreverente.

Que maldição terrível e sem par,
Não ter os braços para o céu inteiro,
E não ter olhos para todo o mar!

José Carlos Ary dos Santos

8 Comments:

Enviar um comentário

<< Home